domingo, 22 de maio de 2011

Exageradamente Distorcido (?)


Aos dezesseis as coisas são complicadas demais. Ensino médio, garotos idiotas sem o mínimo senso de percepção, pais que não entendem, cabelo rebelde, sociedade exigente em relação aos modos e aparência. Tem que ser magra, tem que ter cabelo liso e se você for loira, melhor pra você. Mas por favor... Não deixe de retocar a raiz.
Aos dezessete as coisas mudam. Se for pra pior ou pra melhor, varia de pessoa, de cabeça e de condição financeira. Você vai entrar em uma faculdade particular ou vai se matar pra entrar em uma pública? Se for a primeira opção, você é quem vai pagar com seu salário de atendente do seu trabalho de meio período? Ou não? E se for a segunda opção, você vai ter que mudar de cidade pra poder estudar em uma federal? Elas costumam ser longe de casa, não é?
Aos dezoito, se tudo der certo e se você não se iludiu com um qualquer e se tornou mãe solteira, você estará na faculdade. Mas e aí? Ser caloura é mesmo tão legal assim? E o curso com que você sonhou a vida inteira, é mesmo o que você queria? Essas leis jurídicas são tudo o que você sempre quis ou você preferiria estar em um curso de história? Tá ficando chato, né? É, eu sei que está.
Aos dezenove, tudo se estabiliza. Não, minto... Tudo se paralisa. Você não namora mais o seu amor da adolescência, você está no terceiro período e anda odiando as leis mais do que qualquer coisa, você ainda não conseguiu um trabalho e muito menos um estágio legal, que te sobre tempo pra estudar. Sua vida amorosa anda em baixa, você tem uma vida virtual e sua vida social, quando parece que estar melhorando, cai no fundo do poço.
Mas você encosta a cabeça no travesseiro toda noite pensando em como as coisas podem melhorar, se é que podem. Ou em como poderia ter feito como a Natasha, que aos 17 anos fugiu de casa.

Natasha - Capital Inicial

2 comentários:

  1. Simplesmente perfeito!
    Cara, você conseguiu expressar muito bem os sentimentos de qualquer adolencente nessa fase.
    Porque todos passam por isso alguma hora. Até mesmo as pessoas que já passaram e fazem questão de esquecer.
    Certa mesmo é a Natasha õ/

    ResponderExcluir
  2. Bravo! Lembrei exatamente dessas fases da minha vida. Muito bom o texto! Te sigo!

    ResponderExcluir