quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Escrevi, escrevo e continuarei escrevendo

Escrever, pra mim, é sempre um desafio, pois quase nunca consigo escrever tudo que "pipoca" em meus pensamentos e por fim o texto fica bom ( que pretensão! ), mas nunca como eu imaginei.

Sempre escrevi. Comecei com os bons e velhos diários, passei pra agendas, depois cadernos e por fim este blog, este que ainda em sua instabilidade se tornou o meu cantinho, o meu refúgio.

Comecei escrevendo sobre paqueras, meninos que quase nunca (nunca!) ligavam pra minha infantil e desajeitada aparência: baixinha, dentes grandes, um cabelo em mutação... Daí passei para relatos do dia-a-dia e hoje em dia escrevo o que me der na telha; um misto de paqueras e relatos, talvez.

Não acho sinceramente que escrevo bem. Tenho amor pelas palavras e sei bem que gostar de escrever e escrever bem não são necessariamente a mesma coisa. Mas como já disse, uso a escrita como subterfúgio, escrever sempre me fez bem.

Tentativas frustradas acontecem sempre, mas logo desencano, afinal não escrevo para parecer intelectual, para me fazer de inteligente ou coisa parecida; escrevo pra repassar o que eu tenho em mente, transcrevo os meus sentimentos, transbordo minhas opniões, exponho a minha vida e assim vou deixando marcas, que renomeadas como "posts", escrevem-me e descrevem-me.

Mais forte que o brilho que carrego nos olhos, são minhas palavras que escrevo sem medo. Mesmo com pouca instrução, vocabulário limitado, escrevendo coisas sem valor e aparentemente sem sentido e sem o mínimo dom pra essa arte; escrevi, escrevo e continuarei escrevendo pois é por isso que tenho amor.

(Vem pra cá_ Papas da Lingua)

Thainara Oliveira ;*

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. achei lindo su blog e principalmente seu bost adorei por esta razao estou a seguindo beijos

    ResponderExcluir
  3. Hãm, err... bonito blog!
    Sacanagem...

    Beijo Amiga!

    ResponderExcluir
  4. Gostei viu? olha o meu?
    http://omelhordavidaeissoeocio.blogspot.com/
    Bjinho

    ResponderExcluir
  5. Escrita em evolução (diário, agenda, blog; livro?; legal!).
    O amor basta para ir aperfeiçoando, conheço escritores que quando começaram a escrever eram analfabetos. Tinham 5 ou 6 anos (brincadeira).
    Você se expressa bem sim. E não seja tão severa com sua escrita. É de escrever que aos poucos vamos nos satisfazendo com o resultado das pipocas capturadas.

    Abraço: Jefhcardoso>>de blog em blog, direto do http://jefhcardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir